"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Muito dinehiro para um país tão pobre!


Publico aqui o texto que era para sair no Jornal da Cidade deste domingo e que, muito provavelmente por motivos "indefinidos", só sairá na terça.


Péssimo saber que algumas coisas na vida não mudam nunca. O alto investimento em campanhas eleitorais é uma delas – é como um jogo, quem não tem dinheiro, está fora do esquema

Tem certas coisas que não mudam nunca. Uma delas é o dinheiro usado em campanhas eleitorais. É fato: quem não tem alto capital para gastar, não ganha eleição. Não foi à toa que certa vez um candidato norte americano disse que “o dinheiro é o leite materno da política”. Ele alimenta e nutre as candidaturas. Azar de quem é órfão.

Em Bauru, onde resido, nos últimos dias de campanha, o candidato a deputado estadual Pedro Tobias do PSDB, espalhou cabos eleitorais e “peruas” por várias das principais ruas e avenidas da cidade. Obviamente outros candidatos fizeram o mesmo. Entretanto, fiquei espantado com o grande número de bandeiras e cabos trabalhando para o candidato tucano. Imagine o quanto não foi gasto com bandeiras, camisetas e adesivos, isso sem contar panfletos, propagandas etc. Agora imagine o quanto desse dinheiro poderia beneficiar alguma entidade ou algum projeto. Claro, utopia.

Procurei saber quanto o candidato havia gasto com sua campanha, mas nada foi encontrado. Tanto no site do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) quanto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não há dados relativos ao assunto. No site oficial do partido, também nada consta. Não contente, tentei o site Transparência Brasil, que disponibiliza diversos dados sobre candidatos, mas Pedro Tobias não está cadastrado. A tal transparência nestas eleições parecem um tanto quanto nebulosas.

Já em relação aos presidenciáveis, a coisa é mais acessível e os gastos são estrondosos. O presidente Lula, por exemplo, gastou, no mês de agosto, segundo dados da Folha on line, o total de R$ 19.954.163,80. Já o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin consumiu ainda mais: R$ 20.218.852,77. Por fim, a candidata do PSOL, Heloisa Helena, também no mês de agosto, apresentou um gasto no valor de R$ 60.319,15. E quem você acha que vai levar as eleições?

Duro é não desconfiar que uma parcela desta alta quantia venha de caixa dois. A coisa não vai mudar, teremos sempre altos gastos com campanhas eleitorais e como bem disse o empresário PC Farias, na época tesoureiro da campanha de Collor: “se alguém queria me agradar com dinheiro, eu não tinha como recusar”. E assim caminha a humanidade.


Pra quem gosta de rock, tem uma entrevista nova aí na seção "entrevistados" ao lado: Forgotten Boys.

7 comentários:

Vanycentrismo disse...

É isso aí!!!!
Reforma política já!!!!
é um absurdo mesmo que as companhas tenham esses gastos exorbitantes, e isso faz com que o zé da Padaria, que tem um projeto no Bairro tenha uma dificuldade monstruosa para se eleger.
e se ele for honesto, Genuinamente honesto, terá ainda mais dificuldades!!!
Porque partido nenhum ajuda financeiramente pobre a se eelger, ele tem que tirar a maior parte do dinheiro do próprio bolso.
Sair gastando sola de sapato pedindo voto no mano a mano, no tete-a-tete, tem que humilhar e ouvir reclamações que ele não deveria ter que ouvir.
MAS, sobretudo, o mais frustrante é que o Zé da Padaria, que tem um projeto com o bairro e para o bairro verá aqueles a quem ele sempre ajudou, votar nos candidatos paraquedistas, com peruas, bandeiras, faixas, camisetas.
E se o Zé for derrotado, se tiver gasto tempo, vontade e dinheiro, então ficará extremamente decepcionado...
E assim, mais um honesto com boa vontade desiste da política, porque sua senhora, coerente e racional como é, não deixará que ele seja humilhado novamente. Porque é isso que ele passou........ humilhação....
Enquanto isso... com os demais candidatos a situação é inversa...
a humilhação somos nós que sentimos ao ver Valdemar da Costa Neto eleito... bem como Maluf e Russomano..........

É isso somos um país enverganhado porque temos um bando de políticos sem vergonha!!!!

Beijos!!!

Depois volto para comentar os outros.... gostei do que li!!!!

Fernanda disse...

É isso mesmo! Ainda tenho esperançs de que as coisas mudem no nosso sistema político. Beijos

Rodolfo Brandão disse...

Cara, fiz um artigo, com um enfoque mais profundo, partindo do presuposto que está no final do seu txt. Ele me veio, no site blônicas (site de crônicas), num txt Falando Honestamente, de Rosana Hermann. A idéia é a seguinte:

- 69% dos eleitores brasileiros já transgrediram alguma lei ou descumpriram alguma regra contratual, para obter benefícios materiais, de forma consciente e intencional e
- 75% acreditam que cometeriam pelo menos um dos 13 atos de corrupção avaliados pelo estudo, caso tivessem a oportunidade.

E agora? 90% dos eleitores desconfiam dos políticos, mas 75% se corromperiam se tivessem a oportunidade, se fossem políticos, por exemplo? O que sobra? 15% de eleitores que são contra a corrupção e não se corromperiam, em princípio, se estivessem no lugar deles?

Por tanto meu caro, acho que o grande problema do Basil, é o brasileiro. Desaprendemos aquilo que nossos pais nos ensinaram, quando eramos pequenos.

Tudo por conta da modernidade, que como você mesmo me disse um dia, nos torna cada vez mais dependentes dessa droga que não acaba de ser produzida.

Rodolfo Brandão d:D jornaleiro

Josephine disse...

Veia poética apurada sr editor!
gostei muito do "Éramos fome e xixi no banheiro"...

Desisti de discutir política! Resultado da apatia pós primeiro turno...
bjos

silvia disse...

Querido!

É fantástico acompanhar sua evolução, sabia?
Vc está cada dia melhor! O texto foi muito bem fundamendado com dados concretos e um senso crítico que devemos ter sempre, pq se depender do Jornal da Cidade, como eu comentei na rádio hoje, a babação de ovo sobre o Pedro Tobias vai continuar, ainda que ele tenha cometido várias irregularidades pra se eleger (pra quem não sabe, os diversos cartazes que o Pedrinho espalhou por aí violaram regras do TSE, e ele também foi denunciado pela Folha de São Paulo por usar o gabinete da Assembléia Legislativa como comitê de campanha).
Enfim, nota dez pra vc, arrasou a Tribuna do Leitor!

E Vanessão, o tal Zé da Padaria existe mesmo, em São José dos Campos, e atende pela alcunha de Robertinho da Padaria. Surgiu do nada e foi eleito vereador da cidade com um número recorde de votos. Mas ele deve ter engavetado todos os projetos de bairro, pq no primeiro ano de mandato ele só havia mandado duas propostas pra Câmara: mudar o nome de duas vias públicas de São José...
Portanto, também é preciso ficar de olho nos zés da padaria, pq as vezes eles apresentam uma esperança tão furada quanto aquela que todos nós sentimos quando o Lula assumiu a presidência em 2003.

E falando em Lula, um jabá: http://www.jcnet.com.br/colunas/detalhe_tribuna.php?codigo=87319

Gabriel fofissíssimo, valeu a dica!
Amo vc, sabia?
Bjão

_Maga disse...

Oi Gabriel!

Muito bom esse texto! Eu também fico me perguntando o que poderia ser feito com esse dinheiro de campanha (imagine se ao inves de santinhos fossem impressos livros??? pois é, pois é...)

A noticia interessante é que aqui em Londrina a cada ano os candidatos estão gastando menos com a eleição! Alguns candidatos estão até arrecadando mais do que gastando...

Beijos

Vanycentrismo disse...

A que se deve essa baixa produtividade?!?!?!?

beijos!!!!