"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

sexta-feira, 22 de junho de 2007

"Somos derrotados"

Vc viu o que está ocorrendo nas universidades em todo o país?
Não, não é só no estado de SP. Tem também universidades federais, como a UFRS.

Disseram e fizeram ecoar que essa nova geração não tinha consciência política como a de outrora. Além de geração saúde (comendo gorduras, brincando horas num pc, frequentando raves e fumando maconha?), ela é também a geração da retomada desse movimento; da crença de que ainda podemos; da esperança utópica (?) de mudarmos e plantarmos mais sementes; de deixarmos a condição de inativos.

E pra vc que está vendo os jornais na tv ou lendo-os e acha que de alguma maneira, as ocupações estundatis e greves, de nada adiantaram, talvez esse trecho de um texto retirado do blogue da colega de sala e amiga Carol (que vc poderia dar uma olhadela
aqui), acrescente algo:


"Se derrota é trabalhar por um esclarecimento dos decretos, somos derrotados. Se derrota é tentar debater os problemas da educação brasileira, somos derrotados. Se derrota é tentar e conseguir organizar um movimento para representar a Nossa universidade na luta pela qualidade da Nossa formação, sim, somos derrotados. Se derrota é conseguir manter atividades com freqüência no campus paralisado, somos derrotados. Se derrota é conseguir dos poucos professores que continuaram na greve mais um esforço para trazer outros professores, somos derrotados. Se derrota é conseguir, “pelo menos” um decreto declaratório, somos derrotados. Se derrota é conseguir mobilizar estudantes do país inteiro, somos todos juntos, derrotados em âmbito nacional. Se derrota é conseguir transformar Nossa carta de reivindicações em um documento legal assinado pelo reitor Marcos Macari e fazê-lo se comprometer quanto à construção da moradia estudantil somos derrotados. Se derrota é conseguirmos o respeito da imprensa local [de bauru] e de alguns mestres que reconheceram a organização do movimento estudantil da Unesp, somos derrotados. Se derrota é usar um instrumento legal da democracia como a greve, somos derrotados. Se derrota é trazer à tona, como nunca foi feito, os problemas da Nossa universidade e da Nossa educação através de atos, palestras, assembléias em vários locais do Brasil, além de blogues e outras publicações, somos derrotados.

2 comentários:

_Maga disse...

Nossa!!! Adorei o layout novo do blogue!!!

A reportagem sobre os Beatles está demais! Eu tenho gostado de ler várias coisas sobre a sua música, e menos sobre o seu fenomeno pop, devido a este album! O texto está demais :D

Teatro Mágico... poxa que legal... queria tanto ver um show deles... gostei do ponto de vista que você deixou aqui...

Greve. Tenho pensado sériamente em alternativas a greve para protestar...

beijos

SAMANTHA ABREU disse...

acredito que somos sim, derrotados.
POr não termos feitos isso antes!

beijos