"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

sexta-feira, 25 de agosto de 2006

Lucky Man

Ontem em Bauru começou o festival Sesc ´n Blues. E tive a imensa sorte de ganhar passagem livre pelo evento, já que estou fazendo a cobertura. Era um dia realmente de sorte. Enquanto voltava do Sesc para minha casa, ouvia uma rádio local ao volante do fusca amarelo e um dos caras que iam tocar de noite estava lá num bate papo com a apresentadora do programa. Pois bem, 4 cds estavam sendo sorteados. Era nada menos Fernando Noronha e Black Soul. Pra quem desconhece é uma das melhores bandas de blues brasileira. 11 anos de estrada e um prêmio notável: no ano de 98 o cd dos caras foi escolhido como um dos melhores do mundo na categoria blues-rock por uma revista gringa..

A gente que tem contato com rádio sabe que quando a pessoa é simpática ou atenciosa têm crédito. Resumindo é o ouvinte legal. Vc não vê a cara dele, mas imagina ser uma “pessoa gente boa”. Sabendo disso comecei a trocar idéia com a apresentadora. Não deu outra: levei o cd.

As vezes ser jornalista é interessante, entrar num evento desses de 3 dias com nomes como Big Time Sarah e Phyl Guy, o irmão do lendário Buddy Guy, literalmente não tem preço.

E eu continuo com a desculpa esfarrapada de entrevistar as bandas que passam por aqui para conhece-las de perto. Hoje e amanhã serão no mínimo mais 3, entre elas Sun Walk and the Dog Brothers e o trio de rock n roll do Faichecleres, que por conhecidência eu havia comentado no post anterior...

Veja na minha coluna dessa semana do site Vejo São José, sobre o VMB 2006.

8 comentários:

carlos alberto muzilli disse...

Gabriel, Tio Sam ja sabe que o céu de Bauru está azul? Então mande a notícia, nem tudo que rola por aqui é reco-reco e frigideira. Abraços poéticos.

Josephine disse...

já está se aproveitando do "4º poder" né!
tsk tsk tsk

ajornalistabh disse...

oi gabriel!
sim, ser jornalista tem muitas ventagens em certas horas!!!
vc foi muito esperto, mas é claro que tem usar seu poder de argumentação
beijos!!
boa semana!
adorei sua visita!! volte mais vezes!!

silvia disse...

Eu diria LUCK WOMAN, pq eu sinto um puta orgulho de dizer q esse jornalista-repórter-editor-e tudo mais é meu amigo AMIGO!

Calminha meu querido, prometo que vou atualizar logo... é q tah difícil...rs :-)
Bjãooo!

Júlia Dantas disse...

gá, vou comentar aqui neste post mas não tem nada a ver com o tema dele, é mais pra não ficar lá embaixo e correr o risco de você não ver.

só queria fazer um comentário quanto à sua coluna do site vejo são josé.
vc disse que algumas bandas como autoramas e forgotten boys sempre ficam de fora de premiações, mas isso não eh verdade, pelo menos quanto ao autoramas. ano passado eles foram um dos mais premiados do VMB e vendo mtv ontem eu vi uma matéria com eles, até pensei "po, esse autoramas tb ta toda hora na mtv!").
Agora quanto ao forgotten boys, o chucky trabalhava na mtv e eh queridinho por lá, e sem mais pq eu nao gosto do som deles mesmo rs

eu sempre sou a chata que vem discordar de vc, neh?
ainda bem que vc eh um cara legal.

beijocas!

Gabriel Ruiz disse...

Ainda bem que tem vc para discordar Julha!

Concordo que Autoramas até aparece! Mas cade os caras no VMB? E o Forgotten tbm??!!!

Cristiano Contreiras disse...

Rock and Roll na veia!

o que eu indico? ué, eu disse no post. Leia novamente e verá dois filmes que comentei dele.

abraços

Maiara disse...

Gabriel,
devo confessar que sempre desconfiei de jornalistas. Eu achava o seguinte: a grande maioria deles, por ter de estar sempre INFORMADA, está sempre sem CONHECIMENTOS mais profundos. Claro, como acontece com todo e qualquer tipo de preconceito, a gente sempre quebra a cara, e tenho conhecido pessoas (como vc) que, além de demonstrarem inteligência e sensibilidade, possuem algo mais raro, difícil mesmo de ser encontrado: o DISCERNIMENTO. Lendo você percebo que é um possuidor desse elixir da sanidade intelectual, o tal do discernimento, e, por isso, seus comentários aos meus poemas me deixam lisonjeada. Beijos,
Maiara