"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

O absurdo da conta telefônica!


Por que vc paga este absurdo para ter banda larga ou uma linha de telefone fixo?

No caso do estado de São Paulo, porque existe um monopólio, ou seja, apenas uma empresa oferece tais serviços. Portanto, cobra o que quer.

O setor de telefonia do estado foi vendido para uma grande rede de telefonia, a Telefônica, empresa espanhola. Á época da compra, governo de FHC, morava em Sampa. Lembro dos funcionários trocando as cabines dos orelhões, que ganharam uma cor vibrante, aquele verde típico. Entretanto, os serviços tornaram-se melhor, e claro, pagamos por isso e vamos pagar até o fim de nossas vidas, porque, uma vez no país, no país para sempre. A não ser que se faça o que foi feito na Bolívia com a Petrobrás: quebra-se o acordo país-empresa e tira-se proveito das coisas que esta empresa oferece.

Duro é que estes mega acordos envolvendo Estados do terceiro mundo e grandes empresas estrangeiras, através da privatização, de acordo com Venício de Lima e Paulino Motter, no livro “comunicações e política” acontecem da seguinte forma:

“o resultado é que essa prática consolidou uma aliança entre os grupos políticos que controlam os mídia locais e regionais e os oligopólios privados concessionários das principais redes de radiodifusão no país”

Ou seja, acordos que beneficial a camada AA da sociedade.


A crítica aqui não é apenas em cima dos tucanos, porque a palavra “privatização” já se entende que vem bomba pra cima do partido que simpatiza com tal política neo-liberal. Mas, sobretudo, à empresa, campeã de reclamações em 2000 e 2001 no Procon e que está sempre entre os primeiros. Sabe também que é a única do ramo no estado e que, na hora de vender, é uma maravilha, e depois como diz um amigo, o André Rosanti: “somos só mais um, nos milhões de clientes que a Telefônica possui”.
.................................................
Sabia que sua avó ou avô podem viajar na faixa para te visitar?
Éééé! Veja aqui!

5 comentários:

Josephine disse...

hey gabriels!
Ah, não vou comentar esse seu post... meus favoritos são esses como o anterior.
Porque nem tudo na história da Amelie tinha que ser perfeito! Enquanto ela ganhou o homem das fotos, alguém pode tê-la perdido. E ninguém jamais vai saber a parte do destino incerto que não se concretizou... Gosto dos seus textos subjetivos! =)

Profiteróles é um doce de Carolina e eu convido o sr a um passeio pela Av. Paulista, olhando para o chão... acho que vai me entender ;)...
bjusss

Rodrigo Sax disse...

Existe um sombra, um ocultismo sobre a palavra "privatização". E essas campanhas políticas ajudaram ainda mais a aumentar essa sombra. O mais justo seria que ambos os canditados, cientistas políticos e economistas discutissem a privatização abertamente e não como se fosse o novo tabu da humanidade. As pessoas hoje em dia falam de sexo. Mas ficaram com tabu de falar de privatização.

Sinceramente, sou a favor da privatização. Os serviços melhoram, o país evolui, a concorrência evolui. E muitas vezes o país ganha mais com isso. Alguém se lembra de quando comprar uma linha telefônica custava em torno de mil reais? Não faz tanto tempo quanto o povo imagina...

O monopólio, é claro que é algo ruim. Mas privatização não é sinônimo de monopólio, é muitas vezes o contrário. Aliás, o Estado controlando todo um setor da sociedade, isso sim é um monopólio.

Continue trazendo essas discussões pra gente!
Abraços!

_Maga disse...

OI Gabriel!

Sabia que Londrina possui sua própria compania municipal de telefonia? E que esta é estatal?

é uma empresa interessante, mas com vários defeitos, como as outras. rs

Adorei o conto do supermercado!!!

beijos

luma disse...

Gabriel, algumas empresas não têm salvação e privatização pode ser uma solução para que ela não acabe de vez. Veja o exemplo da Vale do Rio Doce e como deu a volta por cima. A própria Petrobrás é uma empresa de economia mista.
Quem sofre, no caso da Telefônica é o consumidor de baixa renda. Tenho um amigo que trabalha na telefônica e ele só usa Skype no trabalho. Na sua casa tem um sistema de telefônia que não cobra impulsos, trabalha nas ondas de rádio, mas no telefone normal. O Pobre sempre fica pra trás.

*off-topic: Vi o selinho ali embaixo do Blog Day, existe a html com a bandeira do Brasil. Ou então, vai no seu template e onde está escrito China, coloque Brazil com Z.
Beijus

pedrita disse...

não sei, no estado de são paulo temos speedy e virtua. virtua é mais barato, mas quem precisa muito é mais instável. eu acho que melhorou muito, mesmo q ainda seja caro. beijos, pedrita