"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

O Let it be !!

Costumo baixar mil discos da internet e vou ouvindo-os aos poucos. Tipo assim, "Gabriel, vc já ouviu X?" Não, é bom? "Acho que vai gostar...". E lá vou eu digitar o nome no emule, pesquisar e fazer o download...

Hoje, resolvi ouvir o último disco dos eternos geniais Beatles, o Let it be.

Já entrou direto pro terceiro lugar em termos de Beatles, perdendo apenas para o Abbey Road e Sg. Peppers. O disco está na sexta faixa (tem 12 no total e estou ouvindo-o agora enquanto posto) e já gostei bastante. "I me mine" e "I´ve got a feeling" são absurdamente boas!

Let It Be é o décimo terceiro e último álbum lançado pelo grupo de rock inglês Beatles. Gravado em janeiro de 1969, o álbum foi somente lançado em maio de 1970 junto com o documentário de mesmo nome. Inicialmente se chamaria Get Back.
A última sessão de estúdio dos Beatles foi em 3 de janeiro de 70, quando Paul, George e Ringo encontraram-se para terminar "I Me Mine", de Harrison, que entraria em Get Back. Dois meses depois, John deu as fitas de Get Back para o produtor estadunidensee Phil Spector "retrabalhar".

Spector pegou uma "jam session", "Dig It", e outras conversas entre as gravações, alongou "I Me Mine", desacelerou e acrescentou cordas a "Across the Universe" e colocou cordas e coral em "The Long and Winding Road". "Get Back" também foi editada, com a parte em que Paul fala, como um bluesman, cortada.

Spector remixou tudo e transformou Get Back em Let It Be. O álbum foi lançado em maio, em um box-set com um livro, cheio de fotos da gravação. Vendeu muito pouco e a edição foi recolhida, sendo relançada em seguida com uma capa normal...
Vale muito a pena, concorda Tets?

6 comentários:

Amanda Luz disse...

Por coincidencia, acabei de trocar Abbey Road -- que estava tocando -- por Rubber Soul. Que beatlemania! :-)

Let it Be tb eh sensacional.

Abbey Road e Sgt. Peppers tb sao uns os meus favoritos, eu acho. (eu nunca tenho certeza quanto a essas coisas)...

bjo.

Luma disse...

Os Beatles consegue alcançar todas as massas, não há quem não goste! Tenho a coleção em cd e sempre escuto.
Gabriel, você tem cadastro no lastfm?
Sobre o que me perguntou, o endereço é http://www.e-referrer.com/welcome.php
um outro tipo de referência, este você pode controlar...
beijus

Daniel Faria disse...

Fala Gabriel

Acho o Let It Be um dos mais fraquinhos dos Beatles. O que significa que ele é um dos melhores discos de todos os tempos de qualquer jeito. Meus preferidos são o álbum branco e o Rubber Soul.

Viu os gols do Romário? Depois dá um olhada no Van Basten, que centroavante sensacional!

Abraços

Joey Potter disse...

Hum. Queria conhecer mais de Beatles! Mas do pouco que conheço, acho demais. E pensar que costumava não entender uma amiga minha que, em pleno primário, era fã de Beatles. Acho que ela tava a frente do meu tempo... Hehe.

Fer disse...

acho q já falei da minha terna relação com os Beatles, né!? hehehehe...sempre que ouço - qquer uma deles - me lembro da minha infância...foi trilha sonora da juventude da minha mãe e ela sempre ouvia qdo eu era pequena...mtas cenas da minha infância acontecem na minha memória com a trilha sonora dos britânicos...heheheh...daria uns roteiros interessantes..

recentemente eu ouvi Let it Be...eu não sei analisar tecnicamente se é melhor ou não que Abbey Road...só sei que, pra mim, o melhor, o q eu mais gosto e o q mais "dialóga" comigo, é o Sgt Peppers...

será q o Tets concorda comigo!?

hehehehe

bjos querido.

Tets disse...

Meu amigão, eu concordo. O "Let it be" é muito bom, para mim, apesar de ser o disco da separação dos Beatles, como dizem muitos. É interessante que, assim como eu, você está descobrindo os Beatles aos poucos, como se eles estivessem juntos e lançando discos ainda hoje, o que é muito bom. Ao contrário do que parece, eu só descobri alguns discos deles (entre os quais, Sgt. Peppers e o Album Branco) depois que vim para Bauru, e tudo acontece de tal forma que o amor pela música dos Beatles amadurece a cada dia. Você não acha que a música "Dig a Pony" ("Tomo um trago") é para você? Um abraço.