"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

domingo, 29 de abril de 2007

O Sol, o Céu e muitos gatos!

Ainda não me respondeu, como assim?

Tá, já sei.

Esses dias cheguei da rua, quase para amanhecer. Aproximadamente 5:37 da matina. Meio não-sóbrio, meio lânguido. Adentrei e deitei-me numa espécie de rampa aqui de casa. É um espaço largo, grande; dá pra ver um montão. Fiquei eternidades sob o maravilhoso Céu de Bauru.


E sabe em quem eu pensei quando cheguei da rua e deitei-me para ver as estrelas no Céu baurulino?

Tá, acertou. Mas essa vc não sabe! Qual era a trilha sonora?


E depois, já num outro dia, o Sol estava pra raiar...




Resolvi então não ir dormir para esperá-lo. Não é sempre que se pode ver o Sol nascer...



Antes Dele aparecer, fui à padaria comprar pães. No caminho, apareceram gatos. Muitos gatos...


Ótima semana!

3 comentários:

Gina Mardones disse...

Engraçado,meu ultimo texto tb foi sobre um gato, hahahaha

_Maga disse...

É... ver o Sol se pondo no horizonte começo da manhã ou vim de tarde... são meus horarios preferidos do dia...

beijos

Carol F. disse...

Ah que legal! Muito bom VER o cotidiano assim. Beijossss