"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

sábado, 2 de junho de 2007

Direto do Porão do Rock

Postando direto da sala de imprensa do festival Porão do Rock, que está rolando numa mega estrutura montada no estacionamento do estádio Mané Garrincha, em Brasília. Ao lado um camarada recém conhecido, O Danilo que posta no blogue Blog do Dez do jornal de Salvador "Atarde", me contou de bandas de rock de Salvador. Destacou duas: Retro Foguetes e Cascadura.

Os shows aqui na capital da politicagem estão aquém do esperado. Nesse momento o Angra acabou de subir ao palco. Já rolaram bate papos (coletivas) de monte: Garotos Podres, Inocentes, Harlequim, Zamaster, Galinha Preta (todas de DF), Born a Lion (Portugal), Satan Dealres, hermanos da Argentina e a emíssima Dance of Days.

Uma correria muito grande, pois assim que acabava um show, a outra banda já era anunciada no outro palco (são 2). E, infelizmente (ou felizmente), não deu pra ver todas as apresentações, porque as coletivas ocorriam logo após os shows. Aí, era mais correria, da pista do camarote pra sala de coletivas, que é ao lado de onde estou agora.

O som das bandas "gringas" surpreendeu. Satan Dealres e os portugueses do Born a Lion foram absurdamente bons. De cá, os destaques, Galinha Preta e Zamaster, já que Inocentes e Garotos Podres (ambos lendários da cena punk paulista de 80) dispensam comentários. Logo menos detalho os shows e entrevistas.

E nem dá para colocar fotos, porque a Nara, assessora de comunicação do Porão, falou que tá com pau! Único problema por enquanto. O festival de música independente aqui do DF, terceiro do país pelo que consta (perdendo apenas para o Abril pro Rock de Recife e o Goiânia Noyse), está muito bem organizado, estrutura, som, sala de imprensa, tempo etc etc etc...

Três e quinze da matina, Angra lá tocando e a Nara disse, "galera vai ao delírio", pra quem curte realmente bom. Fenômeno do gênero no Brasil. Tá tremendo as paredes aqui, literalmente, o som está muito mais alto que as outras bandas. Nem dá para conversar direto!
Tem uma tela aqui na sala de imprensa que dá pra gente ver os shows lá no palco. Acabou de aparecer alguém na platéia levantando freneticamente uma muleta para cima e para baixo... Até milagre tá acontecendo!

4 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

uia

It's only rock'n roll!

e precisa de mais alguma coisa?!

beijos.

Bruno Espinoza disse...

aleluia, irmão!!!

_Maga disse...

QUE BARATO!!!!

cara, sala de impressa? fala sério!!! Imagino a loucura que não está isso... muito bom ter novidades do templo... ops, quer dizer, do festival hahahahahahaha

beijos

Fer disse...

esse é meu eterno repórter especial...hehehehe...seus posts estão ótimos...informativos e despreocupados ao mesmo tempo...bem blog mesmo...
ow...o lance do arma...tenho algumas fontes pra minha reportagem, gostaria de compartilha-las com vc...aliás...antes de entrevistar tais pessoas preciso conversar com vc...
volte logo e me liga!
boa sorte aí no porão, divirta-se!
bjos!