"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

domingo, 17 de junho de 2007

"Isso está quebrando o monopólio da informação..."

Foto: Andressa Borzillo
Esta semana rolou Teatro Mágico no bosque da Unesp. A banda se apresentou na faixa para os estudantes que estão em greve no campus de Bauru, assim como aconteceu no campi da USP em São Paulo no dia 6/6. Em Bauru, os alunos estão unificados, num comando geral de greve, jutamente com docentes e funcionários da universidade. Eles reivindicam principalmente que os decretos do governador Serra sejam revogados.


Depois do som, dois integrantes do grupo (Fernando Anitelli e Galdino) falaram ao blogue da greve de Bauru, Greve não é férias (lá a entrevista foi publicada no mesmo dia da apresentação no bosque, em 14/06) e Chamem um Médico Urgente.

Selecionei um trecho, em que Galdino de "O Teatro Mágico", falou sobre a relação da comunicação alternativa e a música independente do país.

Greve Não é Férias - Como vocês relacionam a comunicação alternativa que está acontecendo por meio de blogs entre os estudantes nesta greve e o trabalho de músicos independentes?
foto: Gabriel Ruiz

Galdino - A internet é um meio de comunicação importantíssimo. Você faz o seu blog, coloca a informação que você vivencia, ou seja, a gente viu uma série de coisas dentro da USP e aqui na UNESP que não são noticiadas nos jornais. Isso está quebrando o monopólio da informação. Ou seja, o quarto poder está sendo atingido frontalmente por quem realmente vê as coisas acontecerem. Não é só a informação da Folha de S. Paulo, da tv Globo, da Veja, agora tem a informação de quem está dentro da situação. Assim também é a nossa relação com a música. Canções que não estariam nas novelas, nas rádios, que não estão nos jabás, mas que as pessoas sabem cantar porque há hoje uma democracia, maior do que a democracia grega, por causa da internet.


Leia entrevista na íntegra aqui.

4 comentários:

Willians disse...

cara a música costuma me carregar para determinadas sensações acho que posso atribuir a culpa a ela e a minha esposa tb.

luma disse...

Gabriel, vim outro dia aqui. Rapidamente para confirmar o seu novo layout. Indiquei o seu blogue para um amigo e disse que era o único preto que gostava. Acho os pretos difíceis de ler e quem trabalha com comunicação deve facilitar a leitura. Meu amigo achou que não era o mesmo. Disse que não estava de fundo preto. Vim correndo conferir; Nossa! Chamem o médico urgente! O blogue está anêmico.
Mudou tudo né? Nova fase? (rs*)
Estou ouvindo Teatro Mágico direto e acho fundamental artistas participarem. Ajudam a dar maior credibilidade e enraizam informações para mentes direcionadas para assuntos alheios ao tratado no momento.
Boa semana!
Beijus,
Luma

Gabriel Ruiz disse...

Como assim anêmico, Luma? rs

SAMANTHA ABREU disse...

meu Deus!
eles são fantásticos!