"Um corpo sem alma é como um disco de vinil que não toca ..."

"O jornalista fere no peito o escritor. O escritor repele o jornalista, por esmagá-lo, por obrigá-lo a renascer quase sempre de um mesmo patamar. Feliz daquele que, nesse embate, consegue servir, e bem, aos seus dois senhores..."

Política. Música. Música. Vida. Rock. Cinema. Cultura.

segunda-feira, 8 de maio de 2006

E ele que continua devorando-a

Não são nem 2 semanas longe fisicamente. Porque ele a sente. Queria mesmo que vc entrasse em mim. Mas aí ele lembra que ela já entrou. Pegou meus cds emprestados, os meus livros, e eu estou com os seus, vários deles. Levou-a aos melhores lugares, porque ela é meiga e disse não querer nunca colocar uma aliança no dedo, o casamento dela não precisa de aliança e ele achou o máximo outra vez. Vai ao teatro, ao espetáculo da mente dela: são as frases soltas, que eu penso: nooooossssaaa!
Ela fazendo-o contente, acordando descabelada, com olhos de remela e me dando bom dia, sorridente, nem lembra que tenho um puta bafo etc etc

Com a bagunça do quarto já nem ligo e nem ligo o que vão achar de mim. Importa que ela não liga. Aliás, liga tanto e o conhece bastante pra saber que uma roupa ou um ato não são nada, não significam nada ou significam vontades. E fica todo tranqüilo porque disse que já te roubei. Mas quantas ele já roubou? Não importa (outra vez não importa!) importa que ele a roubou. E por hora vai ficar igual bobo rodeando, pensando, viajando longe pra perto de vc.

Aí passa de novo e eu te ligo. E vc atende o telefone meio que sabendo... quem mais te ligaria a essa hora? O telefone não tem cheiro, mas a voz, por hora, acalma-o.

E ele te deixa lá na mesa por alguns segundos pra cumprimentar sei lá quem, algum amigo legal, pode ser a Babi, e quando volto, a mesa conversa com vc. E é mais outra paixão momentânea; como uma há dois dias quando te olhava no sebo e vc com seus olhos de vidro nem percebia; ou há dois minutos vc usou o que mais uso pra me expressar e me deixou em transe, lá no telhado...

Sim ela ainda gosta de blues, adorou e foi com ele num show nada a ver e nem se importou com a ausência de não sei quanto tempo. “Ainda é inteligente” - minha grande amiga Cátia disse, aquela dos cabelos legais. E ela que nem mora num castelo, mora no sertão e eu poderia gastar várias laudas ainda...

E me encanta novamente quando chega o carteiro e também quando volto ao mundo real e descobre que ela também gosta de ler Patrícia Melo...

7 comentários:

Rodrigo Saturnino disse...

Legal que gostou do blog, ajuda a espalha ae, e ce tb tem as manha na hora de escrever. Mas afinal quem é ela? Abraços novo amigo.

Silvia disse...

Repeteco da conversa de outrora: Sincero e autêntico. Simplesmente Gabriel! Vc tb é mto foda!

_Maga disse...

Bah... e que continue devorando-a e explindo-a logo após nestes lindos textos...

Beijos

Anônimo disse...

Como não me apaixonar?
Estou vivendo dias incríveis
Ao seu lado, em cima ou embaixo
Do outro lado da linha
Em frente o computador
Em outro Estado
Em estado de transe
A Aline disse q eu tô apaixonada
Acho que dei dicas demais

Gabriel Ruiz disse...

Será?

Ligia disse...

Quanto amor! Que texto lindo e simples... o que o torna ainda mais real. Amei repórter!

Sara Lemes disse...

Oi... Fiz um blog pra mim tb... vÊ se comenta sempre!!!

Saiba q adoro seus textos... Vc é foda!!! Mas não começa se achar, hein? hehehehe!!!!